Jovens Igreja do Deus Forte

Carta de um Pastor Encarcerado na Eritréia

Só a misericórdia de Deus pode aplacar a angústia e a preocupação de um pai  de família impedido de cuidar de sua casa por causa da perseguição.

A carta a seguir ilustra a situação de milhares de cristãos perseguidos, que, por algum motivo, foram separados de suas famílias. Cabe, então, à sua família da fé apresentar diante de Deus orações e súplicas em favor de tantos pais, esposas, filhos e filhas que neste exato momento vivem esta situação.

Minha queridíssima esposa,

Deus, na sua santa vontade, prolongou minha sentença de prisão para 5 anos e 4 meses. Não vejo a hora de estar com você, minha querida esposa, nossos filhos e o povo de Deus na igreja.

Minha querida me escute, não somente como esposa, mas também como mulher cristã que tem entendido quem é Deus e quão profundos e misteriosos são seus caminhos. Sim, eu amo você e amo as crianças e adoraria estar livre para servir a Deus. Mas aqui Deus me tem feito não apenas um perseguido por causa do nome dEle numa prisão desse mundo sobre o qual Cristo triunfou, mas Ele me fez também um prisioneiro do seu indescritível amor e graça.

Estou experimentando o cuidado e o amor do nosso Deus todo dia. Quando me trouxeram para essa prisão, tive pensamentos contrários ao que a Bíblia diz. Eu achava que o diabo tinha prevalecido sobre a Igreja e sobre mim. Pensei que o trabalho evangélico na Eritréia estava acabado. Mas não levou um dia para Deus me mostrar que Ele é um Deus soberano e que Ele está no controle de todas as coisas – mesmo aqui na prisão.

No momento em que entrei na minha cela, um dos prisioneiros me chamou e disse: “Pastor, venha aqui. Todos nesta cela estão perdidos. Você é muito necessário.” Assim, no mesmo dia que fui colocado na prisão, continuei meu trabalho espiritual.

Minha querida, quanto mais permaneço aqui, mais amo meu Salvador e falo às pessoas daqui sobre a bondade dEle. Sua graça está me capacitando a superar a frieza e a saudade que eu sinto de você e de nossos filhos. Algumas vezes, pergunto a mim mesmo: “Será que estou fora de mim? Sou um bobo? Bem, não foi isso que o apóstolo disse: “Se enlouquecemos, é por amor a Deus; se conservamos o juízo, é por amor a vocês.” (2 Co 5.13)

Minha honrada esposa, eu a amo mais do que posso dizer. Por favor, ajude as crianças a entenderem que estou aqui como um prisioneiro de Cristo para a causa maior do evangelho.

Fonte: Revista Portas Abertas  (Outubro de 2010) Vol. 28 Nº 10 Pag. 18

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s