Jovens Igreja do Deus Forte

Doutrina dos Fariseus

Em uma passagem dos Evangelhos, mais precisamente em Mateus 16:12, O Senhor Jesus pede aos seus discípulos, ou seja, a todos nós que somos cristãos, que nos guardemos da “doutrina dos fariseus”. Mas o que vem a ser esta doutrina? A resposta encontra-se no esquecido capítulo 23 do mesmo Evangelho:

“Estão assentados na Cadeira de Moisés”. (23:2) – São descendentes e mantenedores do sistema religioso gerado a partir de Moisés.

“Todas as coisas, pois, que vos disserem que observeis, observai-as e fazei-as; mas não procedais em conformidade com as suas obras, porque dizem e não fazem;” (23:3)

“Pois atam fardos pesados e difíceis de suportar, e os põem aos ombros dos homens”. (23:4) – Exigem enormes sacrifícios aos fiéis, como se fossem estes sacrifícios vontade de Deus.

“Fazem todas as obras a fim de serem vistos pelos homens”. (23:5)Demonstram ter uma relação especial com Deus, não para sua própria edificação e sim para que sejam admirados pelos seus fiéis.

“E amam os primeiros lugares nas ceias e as primeiras cadeiras nas sinagogas”. (23:6) – Estão sempre em posição de destaque nas cerimônias nos templos. Desejam ser tratados como pessoas especiais aos olhos de Deus e de seus fiéis.

“(Amam) as saudações nas praças, e o serem chamados pelos homens; Rabi, Rabi”. (23:7) – Gostam de serem reconhecidos pelo título religioso que carregam. “Vós, porém, não queirais ser chamados Rabi, porque um só é o vosso Mestre, a saber, o Cristo, e todos vós sois irmãos.” (23:8)

“Fecham aos homens o reino dos céus”. (23:13)Se colocam como intermediários entre Deus e os homens.

“Devoram as casas das viúvas, sob pretexto de prolongadas orações”. (23:14) – Exigem doações obrigatórias para permanecerem como intermediários entre Deus e os fiéis.

“Percorrem o mar e a terra para fazer um prosélito”. (23:15) – Buscam intensamente converter cada vez mais pessoas para o que afirmam ser a verdade divina, da qual seriam detentores.

“São condutores cegos! pois que dizem: Qualquer que jurar pelo templo, isso nada é; mas o que jurar pelo ouro do templo, esse é devedor”. (23:16) – Dão mais importância ao luxo do templo que administram do que ao templo em si.

“Dizem: aquele que jurar pelo altar isso nada é; mas aquele que jurar pela oferta que está sobre o altar, esse é devedor”. (23:18)Dão importância demasiada ao dinheiro que recebem como ofertas, como essencial para a relação do fiel com Deus.

Portanto:

“O que jurar pelo altar jura por ele e por tudo que sobre ele está”. (23:20).
“O que jurar pelo templo, jura por ele e por tudo que sobre ele está”. (23:21).
“O que jurar pelo céu, jura pelo trono de Deus e por Aquele que está assentado nele”. (23:22).

“Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! pois que dizimais a hortelã, o endro e o cominho, e desprezais o mais importante da lei, o juízo, a misericórdia e a fé; deveis, porém, fazer estas coisas, e não omitir aquelas. Condutores cegos! que coais um mosquito e engolis um camelo.” (23:23-24)

E você? Jura por quem? Por quem está no altar, por quem está no templo ou por quem está no céu? Reflita sobre isto.

Costa Moreira

Fonte

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s